Notícias Nacionais

Por estes dias, Portugal assistiu ao mais mortífero incêndio de sempre em território nacional. Em Pedrógão Grande, no centro de Portugal, o fogo consumiu 410 quilómetros quadrados de floresta, o que equivale a quatro vezes a área de Lisboa e dez vezes a área da cidade do Porto. 64 pessoas morreram e 62 ficaram feridos.

A ADRA Portugal, utilizando os recursos disponíveis, visitou o local e conseguiu entregar cerca de 7 toneladas de alimentos, refeições, água e vários bens avulso.A resposta que foi dada pelos associados da ADRA Portugal, tanto em Portugal como por toda a Europa foi verdadeiramente surpreendente.

Nesta tragédia houve 5 famílias adventistas que perderam quase tudo. A ajuda que a ADRA disponibilizou ao Centro Comunitário de Pedrógão permitiu que este ficasse muito bem apetrechado, porém, houve, igualmente, uma atenção especial para com os crentes adventistas atingidos pelo fogo.
Pudemos visitar o local onde viviam duas dessas famílias adventistas. Aquilo que encontrámos foi um mar de desgraça. Tudo destruído e sem possibilidade de recuperação.

A ADRA Portugal continuará a colaborar com a população atingida. Dentro de dias, estão previstas ações para limpar terrenos, higienizar casas que escaparam aos fogos, recuperar estufas, reunir mobílias e eletrodomésticos. E porque o lema da ADRA é “Mudar o mundo, uma vida de cada vez”, juntamente com a comunidade adventista, esta ONGD continuará atenta não só ao restabelecimento das diversas comunidades, nas aldeias afetadas, mas também ao bem-estar individual de cada pessoa lesada. Tudo fará para que, no meio do sofrimento, a dignidade de cada pessoa atingida seja valorizada e respeitada.

HopeNotícias | DC